Os 24 deputados estaduais estão de acordo com a participação dos prefeitos nas discussões sobre a destinação dos recursos oriundos do pedido de empréstimo do Governo do Estado, no valor de R$ 453 milhões, junto à Caixa Econômica Federal. O encontro com os gestores municipais acontece na próxima quarta-feira, 23, às 15 horas, no auditório da Assembleia. O pedido está em tramitação na Casa.

Além de apoiar a discussão, os deputados estão mobilizando, em suas redes sociais, os prefeitos de suas regiões. É o caso de Rocha Miranda, que, mesmo afastado do mandato está convidando os prefeitos do Bico do Papagaio, sua principal base eleitoral, para o evento.

Para o presidente da Casa, Mauro Carlesse (PHS), a reunião entre prefeitos, deputados e representantes do Governo, visa a fazer uma divisão mais justa dos recursos entre todos os 139 municípios tocantinenses. “Propusemos um amplo debate com os prefeitos sobre a aplicação destes recursos, atendendo aos anseios e às prioridades de nossa população”.

Líder do Governo na Assembleia, a deputada Valderez Castelo Branco (PP) também destaca a importância da discussão. “É muito importante que tenha esta integração entre a Assembleia, Governo e os municípios, destinando estes recursos para que o prefeito faça de uma forma que contemple os projetos de maior interesse em suas cidades”.

Municípios

Durante a reunião da quarta-feira, os prefeitos vão definir onde o Governo do Estado deve investir os recursos de quase R$ 1 milhão a que cada município terá direito. A verba é proveniente dos R$ 50 milhões que seriam destinados à ampliação da Assembleia, e de outros R$ 84 mi negociado pelos deputados com o Executivo. (Rubens Gonçalves)

Outros parlamentares:

Alan Barbiero (PSB)

“Os prefeitos devem ser ouvidos a partir também de consórcios intermunicipais, a partir de regiões pela sua importância econômica, buscando os investimentos necessários para atender às demandas locais e às obras estruturantes”.

Amélio Cayres (SD)

“Acho fundamental a presença dos prefeitos, que são nossa base nesta discussão e a nossa que somos intermediários, mas não podemos deixar de ter a participação do Governo do Estado, que é o executor dos recursos na elaboração deste projeto”.

Amália Santana (PT)

“Vejo como extremamente positiva a participação dos prefeitos nesta discussão, porque o diálogo é o melhor instrumento em todas as questões para encontrar saídas e novas ideias que venham beneficiar a nossa população”.

Cleiton Cardoso (PSL)

Ao contrário de anos anteriores, em que os pedidos de empréstimos eram aprovados sem nenhuma discussão, agora estamos ouvindo os prefeitos, suas necessidades. Com isto, as prefeituras, que também estão com dificuldades, serão favorecidas. 

Eduardo do Dertins (PPS)

“Acho extremamente positivo o chamamento dos prefeitos, fazendo com que o papel da Assembleia se torne um efetivo exercício do municipalismo, para que os benefícios cheguem às famílias que estão, principalmente no interior”.

Eli Borges (PROS)

“Defendo que aproveitemos a divisão do Estado em dez macrorregiões e para cada uma delas seja definido o que é prioridade dentro de dois vieses: obras estruturantes, como pontes e asfalto; e Saúde”.

Ivory de Lira (PSL)

“Acho importante a participação dos municípios, mas defendo que esta discussão seja num contexto geral, macro, no sentido de ver o que é prioridade em termos de obras estruturantes por região, e não individualmente a cada município”.

Jorge Frederico (PSC)

“A Assembleia precisa ser a casa do povo e neste momento está sendo, mais do que nunca, porque está dando a abertura aos municípios, para permitir que a Casa de Leis conheça mais profundamente a real necessidade do nosso povo”.

José Roberto (PT)

“Além dos prefeitos, existem as organizações sociais que também precisam ser ouvidas para que a gente possa, de maneira democrática, garantir que o empréstimo chegue a todas as cidades, beneficiando cada um dos tocantinenses”.

José Augusto Pugliese (Sem partido)

“Vejo como uma atitude muito feliz por parte da Assembleia de disponibilizar esta discussão aos prefeitos, para que eles possam identificar suas reais necessidades; isto faz com que Tocantins, como um todo, seja beneficiado”.

José Bonifácio (PR)

“A Casa deve garantir uma parcela a cada município, por igual ou por população. Não é justo endividar o Estado para beneficiar só alguns municípios. Por isso, acho maravilhosa a atitude da Assembleia de levar esta discussão aos prefeitos”.

Luana Ribeiro (PDT)

“Os prefeitos lidam com os problemas diariamente e nada mais justo que eles participem não só da distribuição dos recursos, mas também da execução, porque a maior finalidade da política é atender a sociedade de forma positiva e propositiva.”

Nilton Franco (PMDB)

“É muito importante a participação dos prefeitos, junto com a Assembleia, com os deputados, e também com o Governo do Estado. Eu tenho certeza que nós vamos chegar a um acordo e todos vão sair ganhando na aprovação deste financiamento.”

Osires Damaso (PSC)

“Importantíssimo ouvir os prefeitos para que eles possam passar a real necessidade de cada município para que o Governo do Estado, com o apoio da Assembleia, possa desenvolver um projeto que venha beneficiar toda a população do Tocantins.’

Olyntho Neto (PSDB)

“A participação dos prefeitos é fundamental neste processo porque, se não houvesse este chamamento, o benefício poderia não chegar aos 139 municípios; por isso, parabenizo o presidente da Casa, Mauro Carlesse, por esta iniciativa”.

Paulo Mourão (PT)

“Vejo com muita positividade um debate com esta consistência, mas precisamos fazer isto com muita consciência, para que não criemos uma expectativa e amanhã estes recursos possam não chegar aos municípios”.

Vilmar de Oliveira (SD)

“É muito importante a participação dos prefeitos nesta discussão, são eles que sabem a real necessidade da sua região. Além disso, isto evita que os grandes municípios acabem sendo mais beneficiados do que os pequenos. ”

Wanderlei Barbosa (SD)

“É a primeira vez que a Casa de Leis se posiciona desta forma; é algo único no Estado a Assembleia chamar os prefeitos para serem ouvidos, para ajudar na elaboração de um projeto que vai beneficiar os municípios. ”

Valdemar Júnior (PMDB)

“Eu acredito que teremos as condições necessárias de viabilizar, junto ao Governo do Estado e à Assembleia Legislativa, as condições necessárias a fim de que cada município saia com um quantitativo desse recurso para levar obras aos seus moradores. ”