Mauro Carlesse (PHS) é o governador do Tocantins e Luana Ribeiro (PDT), a presidente da Assembleia Legislativa. Em cumprimento à ordem do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que cassou os mandatos do governador Marcelo Miranda (MDB) e de sua vice, Claudia Lelis (PV), a solenidade de transmissão de cargo foi realizada no início da noite desta terça-feira, 27, nesta Casa de Leis.

Em rápido discurso, o novo chefe do Executivo estadual pediu a união das forças políticas e prometeu priorizar a causa municipalista. “Vamos buscar a união de todos, sem olhar para cor partidária, nem politicagem, ódio ou mágoa. Sem nos esquecer das realizações do passado, de olho no futuro”, disse, em sinal de que pretende fazer um governo de conciliação.

O municipalismo, bandeira que Carlesse defende desde o início de sua gestão na Casa, também foi lembrado. “O Governo do Estado, a partir de agora, inicia a era do municipalismo. Afinal, é nos municípios que a vida acontece, e neles os problemas devem ser enfrentados", declarou.

Emocionado ao lembrar-se da perda precoce do pai, o que o obrigou a deixar os estudos e ajudar no sustento da família, o governador confirmou sua disposição em trabalhar pelo Estado. “A vida dura que tive me fez o homem que sou hoje. Sou determinado e trabalho pelo que acredito. Nesse momento, o que eu quero é ajudar a melhorar a vida dos tocantinenses”, afirmou.

Luana Ribeiro

Em seguida, a deputada Luana Ribeiro (PDT) dedicou seu cargo às mulheres tocantinenses, ao pai, senador João Ribeiro (in memoriam), e aos colegas parlamentares enfermos, deputados Eduardo Siqueira Campos (DEM) e Amália Santana (PT). “Vou dar o meu melhor”, disse Luana ao encerrar seu discurso.

Carlesse e Luana assumem os cargos provisoriamente, já que uma eleição direta para um “mandato-tampão” deve ser convocada em até 40 dias. (Glauber Barros)