O governador Mauro Carlesse (PHS) e os ex-governadores Moisés Avelino e Siqueira Campos foram homenageados em sessão solene na tarde desta quarta-feira, 20, na Assembleia Legislativa em comemoração aos 30 anos de criação do Tocantins. Eles e outras 22 personalidades que prestaram serviços relevantes ao Estado receberam a “Comenda Ordem do Mérito do Legislativo”.

A solenidade foi marcada por apresentações culturais e artísticas da Orquestra Sanfônica Amor Perfeito, Quadrilha Junina Arranca Toco, de Araguaína, e do Grupo de Sússia Raízes do Tambor, de Silvanópolis. Os visitantes puderam conferir também exposição fotográfica e de artesanato que retratam costumes, tradições e a história do Estado.

A presidente da Casa, deputada Luana Ribeiro (PSDB), lembrou que uma população que se pretenda respeitada, precisa conhecer suas origens. “Quando relembramos nossa história, e homenageamos os homens e mulheres que se destacaram nestes 30 anos – que ajudaram a construir essa história com seu suor, seu trabalho, suas famílias, seus sonhos e que transformaram em realidade o Tocantins de hoje – essa memória e esse reconhecimento são prova de amor ao Estado e uma forma de retribuir com honraria parte importante dos muitos cidadãos que colaboraram para a criação do Tocantins”.

Mudanças

Representando os demais parlamentares, o deputado Ricardo Ayres (PSB) citou avanços do crescimento do Estado e da renda do cidadão, mas listou alguns dos problemas que, para ele, precisam ser superados.

Conforme Ayres, governos que não terminam seus mandatos, orçamentos irreais, crescimento de orçamentos de órgãos em detrimento dos recursos do Executivo, devem ser revistos em um novo “pacto republicano”.

Último a discursar, o governador comentou as sugestões. Depois de agradecer os conselhos, Carlesse disse que se candidatou a governador para fazer a diferença, não por vaidade, mas por compromisso com o povo. “O cargo não é mais importante que o dia de amanhã”, disse.

Sobre eventual choque de interesse na distribuição de recursos com órgãos e poderes, conforme pontuado por Ayres, o governador foi diplomático. “Nós temos que conversar e chegar a um entendimento”. 

O governador reafirmou a direção de seu Governo. “A mudança tem de ser feita mesmo. O Executivo tem tomado posições que não são populares, mas com firmeza e determinação vamos juntos a um Estado sem corrupção, onde o povo não precise pedir favores a ninguém”, encerrou.

Homenageados

Os homenageados foram escolhidos pelos deputados da Casa. Luana Ribeiro homenageou o deputado federal e ex-governador Carlos Henrique Amorim, o desembargador aposentado José Maria das Neves e a empresária Salvina Mocó; Valdemar Júnior (MDB) homenageou o procurador-geral de Justiça, José Omar de Almeida Júnior; Amélio Cayres (SD) o procurador de Justiça, Alcir Raineri Filho e o conselheiro do Tribunal de Contas, José Wagner Praxedes; Paulo Mourão (PT) o reitor da UFT, Luís Eduardo Bovolato; Valderez Castelo Branco (PP) o presidente da Fieto, Roberto Pires e o oficial de Cartório, Adhemar Pereira Torres; e Ricardo Ayres (PSB) o senador Totó Cavalcante.

O deputado Toinho Andrade (PHS) homenageou o deputado constituinte Paschoal Baylon Graças Pedreira e o empresário e ex-presidente da Câmara de Porto Nacional, Osmar Medrado de Sousa; Eduardo do Dertins ( PPS) o primeiro prefeito de Itapiratins, Adeuvaldo de Sousa Rodrigues; Amália Santana (PT) o padre Martin Francis Keveny, pároco da Paróquia São Sebastião, de Colinas; Stalin Bucar (PR) o coronel da Reserva da Polícia Militar, Sebastião Márcio Bandeira Lima; Elenil da Penha (MDB) o servidor público Alcides Carneiro Lopes; Cleiton Cardoso (PTC) o servidor público Alonso Aires Pimenta; Jorge Frederico (MDB) a servidora Ângela Maria Silva; Júnior Evangelista (PSC) o médico Francisco Francimar Ferreira; Zé Roberto (PT) o servidor público José Cardoso; Nilton Franco (MDB) a secretária de Educação e Cultura da cidade de Paraíso do Tocantins, Lizete de Sousa Coelho; e o deputado Olyntho Neto (PSDB) o empresário, filantropo e presidente da Fundação Pio XII, mantenedora do Hospital de Amor, Henrique Duarte Prata. (Rubens Gonçalves, Glauber Barros e Maisa Medeiros)