Os deputados estaduais Luana Ribeiro (PSDB) - presidente da Assembleia -, Nilton Franco (PMDB) e Valderez Castelo Branco (PP) participaram da inauguração do Fórum de Araguaína, realizada nesta sexta-feira, 14.

Ao lado do governador Mauro Carlesse e do presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins,  Eurípedes Lamonier (TJ-TO), Luana destacou a importância do novo Fórum para Araguaína e municípios vizinhos. Segundo a parlamentar, a conclusão das obras do Fórum era aguardada com ansiedade por juízes, servidores do Judiciário e pela população em geral.

De acordo com informações da assessoria de imprensa do TJ, a entrega da sede da comarca faz parte de uma política de investimentos do Poder Judiciário que realizou, durante os últimos anos, obras de construção, reforma e ampliação em 11 comarcas do Estado, além da reforma do prédio do Tribunal, em Palmas.

Para a presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Tocantins, juíza Julianne Freire Marques, “o novo fórum atende aos anseios da magistratura e dos servidores da comarca, e se destina principalmente a atender aos membros do Ministério Público, advogados, defensores públicos e jurisdicionados de forma digna”.

Fazem parte da comarca de Araguaína, além do município sede, as cidades de Aragominas, Araguanã, Carmolândia, Muricilândia, Nova Olinda e Santa Fé do Araguaia.

O novo prédio

Instalada na década 1970, a comarca de Araguaína comemora a concretização de uma conquista almejada há anos pela população da região Norte do Tocantins. Com 10,5 mil m², o local foi projetado para atender à demanda da segunda maior comarca do Estado, que compreende sete municípios da região, o prédio tem cinco pavimentos e amplo espaço para abrigar varas e juizados, salas para o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), Escola Superior da Magistratura (Esmat) e espaço de apoio para os integrantes do Sistema de Justiça. 

O fórum conta também com auditório para 331 pessoas, salão do Tribunal do Júri, com 292 lugares, e toda a estrutura necessária para centralizar o trabalho que, até então, era realizado isoladamente em cinco estruturas espalhadas pela cidade.  Com um projeto moderno e sustentável, o novo fórum foi construído de forma a promover acessibilidade e garantir conforto, segurança e eficiência no atendimento ao cidadão. (Rubens Gonçalves - Com informações Ascom/TO-TO)