Ayres apresenta projeto para nomear rodovia do Jalapão em homenagem à Dona Miúda

Por Thalia Batista
04/05/2021 12h39 - Publicado há 4 dias
Deputado Ricardo Ayres
Deputado Ricardo Ayres
Dicom/AL / HD

Figura histórica no Tocantins, Dona Miúda foi a pioneira na fabricação de peças artesanais com o Capim Dourado, espalhando o artesanato tocantinense e voltando os olhos do mundo para o Jalapão. Por essa razão, o deputado estadual Ricardo Ayres (PSB) apresentou na manhã desta terça-feira,04, um Projeto de Lei que atribui o nome de Rodovia Dona Miúda a TO-247, em toda a sua extensão que se inicia no trevo com a rodovia TO-030 próximo à cidade de Santa Tereza e finaliza no trevo com a TO-030, próximo à São Félix do Tocantins.

Para Ayres Dona Miúda “é uma das principais lideranças da comunidade, responsável pela criação e divulgação do nosso Tocantins para o mundo. Um ícone da história e propagação da cultura Tocantinense, que merece essa homenagem, por toda sua importância para o Jalapão e o Tocantins.” Pontuou o deputado.

No último dia 15 o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, autorizou o início das obras de pavimentação do trecho da rodovia TO-247 que liga o município de Lagoa do Tocantins à cidade de São Félix do Tocantins, no Jalapão. O trecho conta com 50 km e está orçado em R$ 50.150.797,85. 

Além de facilitar o acesso de visitantes ao principal atrativo turístico do Estado, a rodovia ampliará o alcance socioeconômico da região, fomentando a economia, o acesso a serviços de saúde e consequentemente ao bem-estar da população nativa, “Um sonho antigo de todos os moradores da região, que trará mais desenvolvimento, qualidade de vida e prosperidade para o povo jalapoeiro.” destacou Ricardo no evento de lançamento das obras. 

Dona Miúda, ícone jalapoeiro

Dona Miúda foi a primeira pessoa no mundo há criar o artesanato com o Capim Dourado que conhecemos hoje. O Capim sempre esteve na região, assim como a corda de Buriti, mas foi Guilhermina Ribeiro da Silva, conhecida como Dona Miúda que teve a grande visão de unir os dois tecendo cestas, brincos e mandalas, que conquistaram o mundo. 

Hoje, a comunidade possui uma associação de artesãs que sustentam o Quilombo do Mumbuca, comunidade tradicional do Jalapão. Dona Miúda viveu toda sua vida e construiu sua história em Mateiros/TO, onde encampou a luta e esforços para melhorias da região. Dona Miúda faleceu em 2010, aos 82 anos, deixado um legado para toda a região.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...
MAIS NOTÍCIAS