Para manutenção das estradas, deputado Zé Roberto quer taxa de 1,65% para agro

Por Fábio Coêlho - Ascom Zé Roberto
23/11/2022 15h43 - Publicado há 13 dias
Proposta do deputado pretende ajustar imposto para produção do agro no TO
Proposta do deputado pretende ajustar imposto para produção do agro no TO
Clayton Cristus - Dicom Aleto / HD

Aumentar de 0,2% para 1,65% o valor do imposto sobre a produção agropecuária dos grandes produtores da soja e outros grãos no Tocantins é a proposta, em construção, do deputado estadual Zé Roberto (PT). Na sessão plenária desta quarta-feira, 23, o parlamentar foi categórico ao reafirmar a necessidade de quem mais contribui com o desgaste das estradas, contribuir mais para a manutenção das mesmas.

“Estamos vendo em Goiás o projeto do governador Caiado, que é do agro, uma taxa de 1,65% para a produção agropecuária das grandes empresas, o que vai contribuir com um bilhão de reais para investimento nas estradas e mobilidade. O Tocantins tem legislação neste sentido e taxa em 0,2%, o que é pouco. Nosso jurídico prepara uma proposta para aumentar essa taxa do Tocantins para 1,65%, e assim, quem estraga as estradas com sobrecarga vai poder contribuir mais com a manutenção”, explicou o deputado.

Para Zé Roberto “a e o tocantinense não pode mais arcar com a alta conta, que beneficia três mil pessoas do nosso estado, isso não é justo” e alerta que "onde tem muita plantação de soja a população é pobre, o município não gera renda e há uma uma exclusão da grande maioria da população”.

O deputado lembra que as empresas do agronegócio, em sua maioria, têm acesso a benefícios e financiamento público para o seu desenvolvimento e precisam contribuir com a sociedade como um todo. “Venho falando há 10 anos e reitero o que sempre disse, é a sobrecarga, da soja principalmente, que prejudica nossas estradas. Em uma atividade que é altamente subsidiada pelo dinheiro público, venho sendo bastante crítico sobre como a turma do agronegócio se organiza, que beneficia pouquíssimas pessoas e prejudica a esmagadora maioria e isso precisa mudar”, pontuou Zé Roberto.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...
MAIS NOTÍCIAS