Deputado destaca papel da Aleto na construção da nova ponte de Porto Nacional

Por Luiz Melchiades
18/06/2024 17h14 - Publicado há 29 dias
Assembleia aprovou PL que autorizou o Executivo a contratar empréstimo para construir a ponte
Assembleia aprovou PL que autorizou o Executivo a contratar empréstimo para construir a ponte
Antonio Gonçalves/Governo do Tocantins / HD

Com a presença de 13 deputados estaduais e autoridades federais e municipais, o governador Wanderlei Barbosa (Republicanos) inaugurou nesta sexta-feira, 14, a ponte Prefeito Antônio Poincaré de Andrade, entre a TO-055 e a TO-255, sobre o Rio Tocantins, em Porto Nacional. A solenidade foi bastante prestigiada pela população da cidade e de localidades vizinhas.

O deputado estadual Valdemar Júnior (Republicanos), garante que a Assembleia Legislativa do Tocantins (Aleto) teve papel fundamental para atender aos anseios da comunidade portuense com a construção da nova ponte. Isso porque em maio de 2021, os deputados aprovaram o projeto de lei que autorizou o Poder Executivo a contratar operação de crédito junto ao Banco de Brasília (BRB), no valor de até R$ 150 milhões.

A autorização para empréstimo já havia sido aprovada no parlamento, ainda em 2019, mas em favor da Caixa Econômica Federal. Com a morosidade para liberação do financiamento junto ao banco, o Executivo decidiu pleitear os recursos junto ao BRB, o que foi possível com a sanção da Lei em junho de 2021 (Lei 3.679/21).

“Esse passo foi fundamental, pois permitiu que o governo obtivesse os recursos financeiros necessários para iniciar e concluir a construção da ponte de Porto Nacional. Sem a participação dos deputados para aprovar o financiamento junto ao BRB, o governo não teria a base legal para contrair a dívida. Portanto, a Casa de Leis, teve sua participação categórica para que o projeto da nova Ponte de Porto Nacional se tornasse realidade”, afirmou o deputado.

Segundo informações da Secretaria de Comunicação do Governo do Tocantins, a obra, que tem 1.088 metros de extensão de concreto, além de 200 metros de cada lado de aterramento para encabeçamento da ponte, teve um custo de R$ 180 milhões, dos quais R$ 149 milhões foram oriundos do BRB.

Prefeito Antônio Poincaré

Também por iniciativa de Valdemar Júnior, a ponte recebeu o nome de Prefeito Antônio Poincaré de Andrade, que administrou Porto Nacional entre os anos de 1973 e 1977. O projeto de lei foi aprovado pela Aleto em dezembro de 2021 e sancionada no mesmo ano pelo então governador em exercício Wanderlei Barbosa (Republicanos) (Lei 3.864/21).

“O ex-prefeito e ex-vereador de Porto Nacional, Antônio Poincaré de Andrade, deu sua grande contribuição como político e jornalista para o desenvolvimento da região. Ele lutou ativamente pela construção da tão almejada ponte na época, que, verdadeiramente, representou um importante passo para o crescimento de Porto Nacional e para sua integração regional, ao facilitar os intercâmbios entre os municípios de ambos os lados do rio Tocantins”, expressou Valdemar Júnior.

Primeira ponte

Considerada um marco para impulsionar o desenvolvimento de Porto Nacional e região, a primeira ponte no município de Porto Nacional sobre o Rio Tocantins foi construída ainda no final dos anos 1970. Com mais de quarenta anos de existência, a ponte Dom Alano Marie du Noday, tem enfrentado problemas pelo menos desde 2011, época em que o trânsito de veículos com carga acima de 30 toneladas foi limitado.

Nos últimos 13 anos, o tráfego sobre a ponte antiga foi restrito por diversas vezes, por oferecer riscos aos motoristas e pedestres. Ultimamente, só havia liberação para transitar em cima da ponte, veículos leves e motocicletas. Os veículos mais pesados estavam atravessando o Rio Tocantins de balsa.

Com a inauguração da ponte Prefeito Antônio Poincaré de Andrade, a expectativa é que a primeira ponte seja preservada e integrada ao rico acervo que compõe o patrimônio histórico, cultural e arquitetônico de Porto Nacional.

Presenças

Participaram da inauguração da Ponte Prefeito Antônio Poincaré de Andrade os deputados Amélio Cayres (Republicanos), Claudia Lelis (PV), Cleiton Cardoso (Republicanos), Eduardo Fortes (PSD), Gutierres Torquato (PDT), Leo Barbosa (Republicanos), Luciano Oliveira (PSD), Moisemar Marinho (PSB), Nilton Franco (Republicanos), Olyntho Neto (Republicanos), Valdemar Júnior (Republicanos), Vanda Monteiro (UB) e Vilmar de Oliveira (Solidariedade).