Número de agrotóxicos utilizados motivam questionamentos de deputado

Por Elpidio Lopes
19/08/2019 17h50 - Publicado há 1 mês
Discussão foi liderada por Zé Roberto
Discussão foi liderada por Zé Roberto
Koró Rocha / HD

Falando da tribuna da Assembleia Legislativa na sessão ordinária na tarde desta quarta-feira, 14, o deputado Zé Roberto (PT) criticou o uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil. O parlamentar anunciou que vai puxar um debate amplo na Assembleia Legislativa, a fim de disciplinar o uso desse tipo de produto no Estado.

Zé Roberto reprovou a liberação de 290 novos agrotóxicos pelo governo Bolsonaro e disse que é preciso minimizar efeitos nocivos desses produtos ao ser humano. Mostrando dados no painel do Plenário da Casa, sobre o uso de agrotóxicos nos estados, o Tocantins conta com 121 cidades as quais foram encontrados resíduos de 27 tipos de agrotóxicos em seus mananciais.

O deputado afirmou que em várias localidades do Estado aviões pulverizadores das lavouras estão jogando veneno sobre escolas e comunidades, sem se importar com os possíveis danos. Segundo demonstrou, os produtos usados pelos agricultores, tidos como defensivos agrícolas, são verdadeiros causadores de doenças humanas, redutores da fertilidade do solo, contaminadores das águas e causadores da mortandade da fauna e da flora.

Quanto às doenças humanas, os agrotóxicos são razões para o aparecimento do câncer, paralisias, perda da audição, Alzheimer, alergias, problemas renais, neurológicos e respiratórios e ainda causam perda da fertilidade, aborto e má formação de fetos e por fim centenas de mortes.

“Nós somos o país que mais usa agrotóxico. Só em 2017 foram utilizados em média 13 quilos desses produtos por pessoa no Brasil, precisamos fazer um debate democrático nessa Casa, não necessariamente contra o agronegócio, mas de maneira que evitemos tantos males contra a população”, argumentou o parlamentar.

O petista disse ainda não se pode privilegiar um pequeno número de produtores em detrimento de mais de um milhão de pessoas.