Prof.Júnior Geo vota contra aumento de taxas e tributos ao consumidor

Por Gabriela Melo
18/12/2019 09h34 - Publicado há 1 mês
Professor Júnior Geo (PROS)
Professor Júnior Geo (PROS)
Divulgação / HD

O deputado estadual Professor Júnior Geo (PROS) se posicionou duramente contra o aumento de taxas e tributos na última sessão legislativa do ano realizada nessa terça-feira, 17, na Casa de Leis Tocantinense. Na ocasião, foram votadas medidas provisórias do Executivo que podem resultar no aumento do preço da carne e medidas que alteram as taxas cobradas pelo Departamento de Trânsito do Tocantins (Detran-TO).

Quando ainda era vereador do município de Palmas, Geo, lutou contra diversos aumentos considerados abusivos, como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e a tarifa de ônibus. Ao votar contra os aumentos a nível estadual, o parlamentar destacou que o seu posicionamento contra esses aumentos normalmente é contrário, exceto em casos específicos que necessitam de um estudo maior. “Nós não temos que promover um flagelo em cima da sociedade e fazer com que ela pague uma conta do mau uso do dinheiro público, da má gestão”, ressalta.

Questionando a má gestão do dinheiro público, de modo geral, o Professor Júnior Geo falou sobre a importância do concurso público para o preenchimento de cargos por competência, com isonomia e sem influências políticas para o desenvolvimento do trabalho a serviço da população.

“É exatamente por isso que não sou favorável à indicação de pessoas em cargos públicos. Que venha a ocupar um cargo de gestão quem tem competência para exercer essa função porque se eu coloco uma pessoa não capacitada à frente de uma secretaria de saúde ou de um hospital, muita gente vai morrer e eu não quero ser responsável por isso”, defende o deputado.

Orçamento da Defensoria Pública

Na última sessão do ano, como sempre se considerou independente, Geo também demonstrou o seu posicionamento sobre o termo oposição.  “Eu gostaria de deixar claro para muitos que às vezes perguntam se eu sou oposição ao governo. Eu não sou oposição a governo nenhum, a nenhuma pessoa, eu tenho posição, é diferente”.

O deputado ainda complementou. “Eu defendo aquilo que eu acredito que é certo e quando eu me prontifiquei a entrar na vida política foi exatamente com esse propósito, de fazer aquilo que eu gostaria que fizessem por mim enquanto cidadão, enquanto eleitor, que eu fosse respeitado, exatamente por isso que costumo manter o meu posicionamento”.

Com base nisso, Geo votou contra o orçamento de 2020 na Casa, por considerar que, caso haja a necessidade de corte de verbas, deve ocorrer de modo proporcional em todos os órgãos e não apenas em um órgão, como ocorreu com a defensoria. Os servidores acompanharam as votações até o final, preocupados com os obstáculos que a falta de orçamento podem gerar ao órgão afetando o trabalho realizado diretamente à população.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS
Carregando...
MAIS NOTÍCIAS